3 de março de 2010

Pela segunda vez em seis meses, o Blogger bloqueou o acesso ao blog a funda São

"Este blogue viola os Termos de serviço do Blogger, pelo que actualmente só está visível para os autores"

Desta vez, o pretexto é haver no blog um qualquer spam que gera potencialmente problemas aos computadores dos utilizadores.
Já pedi para reverem a situação. Vamos ver:

"Os robôs de prevenção de malware do Blogger detectaram que o seu blogue pode provocar actividade maliciosa no computador dos seus leitores.
Se isto for uma surpresa total para si, é provável que um extra de terceiros no seu blogue tenha incluído um código e efeitos adicionais que você não esperava quando o adicionou. Estes podem assumir a forma de contadores, quadros de etiquetas ou anúncios. Os extras que activam anúncios ou transferências de pop-up não solicitados violam os Termos de utilização do Blogger e têm de ser removidos. Para fazê-lo, basta inverter o processo que utilizou para adicionar a funcionalidade. Provavelmente, terá de clicar em Editar HTML, a partir do separador Definições Modelo, localizar o código que corresponde ao extra e removê-lo. Se tiver vários extras de terceiros, pode ser necessário experimentá-los um a um. Se estiver a utilizar a funcionalidade Esquemas, talvez consiga eliminar simplesmente o widget que contém o extra problemático.
Recebemos o seu pedido de desbloqueio em 2 de Março de 2010. Pedimos a sua compreensão enquanto o analisamos e confirmamos se é seguro."

1 de agosto de 2009

DiciOrdinário - o ícone


Imagem só para maiores de 18 anos

Precisávamos de um ícone para indicar as entradas que tinham uma ilustração. E saíu-me da cabeça esta "cara de c4#4!%0 com óculos", que foi amor à primeira vista para nós, autores, bem como para o editor.
__________________________
O DiciOrdinário IlusTarado está à venda nas livrarias. Mas podes encomendar aqui e recebê-lo pelo correio, com uma dedicatória personalizada.

Variantes de Verão


Verão relaxante.


Verão promissor.


Verão decepcionante.

HenriCartoon

29 de julho de 2009

27 de julho de 2009

Despedido por estar casado com actriz porno

Esta notícia chega direitinha dos EUA: um administrador municipal foi despedido por estar casado com uma actriz pornográfica, de nome artístico Jazella Moore, após uma reunião de emergência do Conselho da vila de Fort Myers Beach na Florida, que votou esta decisão por unanimidade.
A reunião aconteceu mal se soube da natureza da profissão da esposa do administrador, tendo a decisão sido fundamentada pela perturbação que o facto tornado público poderia causar na comunidade, podendo esta ser "distraída" daquilo que realmente é importante para a vila.
O presidente da câmara local referiu ainda que não está em causa o desempenho do administrador, não tendo aliás razões de queixa do seu trabalho, isto embora o presidente não tenha tecido qualquer apreciação às qualidades da Jazella enquanto actriz.
O bom disto é a constatação de que, apesar de pequena e conservadora, a comunidade de Fort Myers Beach é apreciadora de cinema.


(blog do) Katano

DiciOrdinário - controlo de tiragem


Imagem só para maiores de 18 anos

O controlo de tiragem do DiciOrdinário Ilustarado tinha que ser original... e é. Um autocolante que fornecemos ao editor, com o desenho de um balão, tapa uma frase que, se aparecer, é mau sinal.
Mas a malta é amiga e o autocolante tem uma cola suave (tipo post-it), pelo que o podes descolar com jeitinho para leres essa frase... e voltares a colar.
__________________________
O DiciOrdinário IlusTarado está à venda nas livrarias. Mas podes encomendá-lo aqui, com uma dedicatória personalizada.

26 de julho de 2009

Pela beleza real




O fotógrafo alemão Peter Lindbergh decidiu defender a beleza real e criou um movimento contra os excessos na manipulação de imagens.
As imagens criadas com recurso ao PhotoShop são tão inatingíveis e abusivas que são esses mesmos profissionais os que agora defendem o regresso à beleza natural ou com intervenções discretas que não deixem as modelos parecidas com "verdadeiros objectos de marte", como disse Peter Lindbergh.
O fotógrafo fez em Maio uma série de capas para a revista Elle francesa, retratando mulheres sem maquilhagem ou retoques digitais, entre as quais as actrizes Monica Bellucci, Sophie Marceau e a modelo checa Eva Herzigova.

Fonte: jornal i

Como refere a Sophie Marceau: "Quando retocam uma das minhas fotos, não me consigo encontrar"

24 de julho de 2009

O DiciOrdinário também já está na BookHouse



Entretanto, no Twitter, há quem mostre a sua felicidade, como o Rui Simões.
__________________________
O DiciOrdinário IlusTarado está à venda nas livrarias. Mas podes encomendar aqui e recebê-lo pelo correio, com uma dedicatória personalizada.

22 de julho de 2009

Quem dá mais por um exemplar do DiciOrdinário assinado pelos 3 autores?

Imagem só para maiores de 18 anos

Eu, o Raim e a Gotinha vivemos longe uns dos outros. Também por isso, os 20 exemplares - 20 que existem assinados pelos 3 autores - 3 valem 69 orgasmos - 69 (cada 1).
Se queres comprar um destes exemplares, faz a tua oferta por e-mail. O preço-base é o de capa: € 14,70 (mais portes). Quem der mais, leva (não, Nelo, não é no pacote)!...

Oferta válida até 31 de Julho de 2009

21 de julho de 2009

Pornografia criminalizada na Ucrânia

"Queremos que todas as famílias ucranianas deixem de ter uma revista pornográfica nas cómodas dos seus quartos e sim uma bíblia"
Viktor Shvets, presidente da comissão do parlamento ucraniano que redigiu a lei sobre pornografia

Aquele penteado da Yulia Tymoshenko (primeira-ministra ucraniana ) é giro mas não augura nada de bom. E estas cruzadas anti-pornografia pegam-se mais que a gripe A!

EU Commission President Jose Manuel Barroso kisses Ukraine's Prime Minister Yulia Tymoshenko goodbye after a meeting at the EU Commission headquarters in Brussels, Monday Jan. 28, 2008. (AP Photo/Geert Vanden Wijngaert)
Notícia em inglês.
Notícia em francês.

20 de julho de 2009

DiciOrdinário - concurso de ideias para o furo


O furo no canto do DiciOrdinário foi feito como homenagem ao saudoso «Livrinho Vermelho do Galo de Barcelos», em que aquilo era o buraco de uma bala ("estamos a ser atacados").
Aqui, a ideia foi mostrar que "a São é mesmo funda".
Mas a malta é muito criativa e ideias não faltarão para aquele buraco. Venham-se!

Tim Tim - "Eu pus um cadeado para ninguém ler"
Nelo - "Pindurado pelu boracu na caza de banhu au ladu do papele ijiénico."
Caetano - "Acredita, a minha vida mudou completamente desde que adquiri o exemplar. E por menos de 15 euros tu ficares com um livro que possui um furo e pode ser usado como porta-chaves, não é para toda a gente!"
São Rosas - "O furo também pode ser para um piercing sem dor!"
Caetano - "Oh Sãozinha, aquele furo pode servir para tanta coisa... Podemos pendurar a obra a secar se, por acidente, ficar molhado; podemos também usar os furinhos numa situação de espionagem em que, para não dar nas vistas, fingimos que estamos a ler o diciOrdinário enquanto vigiamos discretamente alguém no café... Pode-se dizer que é um furo multiusos."
Paula Raposo - "Podemos utilizar o furo para meter um cordelinho e andarmos sempre com ele no pulso. Assim sabemos que não o perdemos da mão..."
São Rosas - "Agrada-me isso do cordelinho. E é uma bela homenagem à louça das Caldas. Boa cavaca, Paula!"
OrCa - "1. Já me disseram que aquele buraquinho era onde se tentava encaixar um mamilo quando, num acesso de ternura, se apertava o livro ao peito...
2. Muito útil, também, para a malta que vira a página cuspindo no dedo, pois sempre facilita a escorrência da saliva...
3. Atendendo a que, na maioria dos casos, o olho condutor é o direito, sempre servirá, também, para espreitar discretamente a(o) vizinha(o) de esplanada, aproveitando o ensejo para ir lendo qualquer coisita. Assim, de buraco em riste, não se perderá pitada... [nesta tiveste a mesma ideia do Katano... seus taradões!]
4. Forma inovadora de marcar a página: entala-se uma rolhita no buraco e, dali para a frente, ainda falta...
5. Porta-lapiseiras para os sublinhados...
6. Ou porta-cinzeiros para inveterados fumadores...
7. Espaço inovador do tipo leitura nas entrelinhas - que, no caso, será leitura no buraco, imaginando o que se lhe poderia lá introduzir...
8. Novo conceito de arrumação bibliotecária: um cordel e, zás, no prego..."

Caetano - "O orifício do diciOrdinário também pode servir para:
- Facilitar uma intervenção cirúrgica numa verruga;
- Quando estrategicamente colocado, pode servir para levar o amante, com ganas de efectuar uma vaginoscopia peniana, de que a mulher objecto do seu desejo ainda é virgem;
- Pode ser um instrumento útil na observação de um eclipse;
- Com a obra cuidadosamente enrolada de forma adequada, pode servir de funil
- Pode servir de auxiliar para as crianças fazerem círculos (ao estilo daquelas réguas de caracteres);
- Pode servir de ponto de mira (como em "Estou a mirar a gaiata e não tarda nada vai ao castigo")
- Eh pá, tanta coisa!"

__________________________
O DiciOrdinário IlusTarado está à venda nas livrarias. Mas podes encomendar aqui e recebê-lo pelo correio, com uma dedicatória personalizada.

19 de julho de 2009

Homossexuais proibidos de doar sangue

Se o problema é com grupos de risco, os governantes é que deveriam ser proibidos de dar sangue!
O Júlio Machado Vaz até oferece salgadinhos servidos por "heterossexuais que não trocaram de parceiro(a) nos últimos seis meses".
(notícia)

18 de julho de 2009

Olhem para o DiciOrdinário tão bem acompanhado


Na Bertrand, procurem junto dos livros de sexualidade. Nesta livraria, até estavam (e muito bem) encostados ao Desporto!



Na FNAC, procurem nos livros de humor. Olhem ali tantos DiciOrdinarotes à vossa espera...

... mas é claro que quem quiser um DiciOrdinário com uma dedicatória minha (e tão bem que eu faço dedicatórias... hmmm...) é só encomendar aqui. E, caso a opção for por envio em correio normal, os portes ficam por minha conta.

Canções eróticas com mais de 200 anos

Um livro (dois volumes) recebido de fresco para a minha colecção: «Chansons Érotiques», com capas em couro, impresso em Londres (claro que não mas isto era só para enganar as autoridades francesas da época) em 1783 (1º volume, com 207 páginas) e 1785 (2º volume, com 251 páginas)




17 de julho de 2009

O pessoal da FHM sempre teve bom gosto


Vê lá se encontras algo de... familiar nesta notícia da FHM deste mês de Julho:

13 de julho de 2009

Excitação Feminina - Quando a cabeça e o corpo femininos não estão em sintonia

Sobretudo no que toca a mulheres, a sexualidade parece não ser, de todo, um mecanismo simples de resposta a um estímulo.

"Uma teoria reforçada pelas conclusões de um estudo de uma investigadora do Canadá, Meredith Chivers, que foram divulgadas no New York Times e no The Independent.
A cientista mostrou a um grupo de homens e mulheres imagens de cariz sexual: actos de masturbação masculina e feminina, sexo gay, heterossexual, uma ginasta nua, um homem a andar nu numa praia e ainda símios a acasalarem. Durante a experiência, e através de diversos mecanismos, media-se a excitação de cada pessoa - a resposta física de cada uma, como, entre outras manifestações, a lubrificação vaginal, nas mulheres, e a erecção do pénis, nos homens. «Ao mesmo tempo, cada participante assinalava, por meio de um comando electrónico, as imagens com as quais se sentia excitado», refere o The Independent.
Os resultados foram previsíveis nos homens. A resposta física correspondeu ao que assinalaram no comando: sentiram-se excitados com aquilo que dizem que os excita, sobretudo sexo entre mulheres e entre casais heterossexuais. Já nas mulheres o cenário é «diferente». Apesar das respostas que assinalaram não o indicarem, elas sentiram-se excitadas com quase tudo o que viram: sexo entre homens, entre mulheres, com a ginasta nua, até com os símios. Conclusão: é possível que, muitas vezes, a cabeça e o corpo femininos não estejam em sintonia."

Parte da reportagem de Maria João Lopes sobre os motivos que levam as mulheres às consultas de sexologia, publicada no «Público» de 06.07.2009. Toda a reportagem aqui.

Vânia Beliz

11 de julho de 2009

Diciordinário - uma leitura pessoal do Katano

O David Caetano - grande maluco que se ele fosse gaja eu praticava nele todo o meu lesbianismo - apresentou no seu Blog do Katano a imagem do «sacrilégio» que o Raim fez para o DiciOrdinário. Mas com um toque de censura que ainda lhe dá um toque de mais... sacrilégio:

9 de julho de 2009

Vejam lá se não é de eu ficar toda molhadinha

Crítica do Herculano da Costa, director do jornal «Made in Viseu», ao DiciOrdinário Ilustarado no blog Heresias Consentidas:

"diciORDINAHRIUH ilusTARADUH

Saiu já para a rua - leia-se livrarias - o 'DiciORDINÁRIO IlusTARADO', da autoria da São Rosas (A Funda São), pelo que, isto é a gente a falar, já não há motivo para continuar a insistir naquelas tretas depressivas, masoquistas e automutiladoras do Paulinho Coelho que se compram nas bombas de gasolina e nos hiperpermercados.
Não acho que valha a pena aconselhar os Leitores/as deste meu blog - há muito desactivado - a lerem, de Saramago, o imperdível 'Ensaio sobre a Cegueira', por exemplo, porque eu sei que este país vive mais à sombra de 'fait-divers' como aquele 'Olé!' do Pinho na Assembleia da República; porém - e não levem a mal este 'porém' - uma coisa é certa: a bloguista da São (não confundam com 'bloquista') esmerou-se até à quinta casa e o livrinho saiu muito esperto da costa, vivinho da silva, fino que nem um alho e outras m** positivas deste tipo.
Se ela me tivesse pedido para a prefaciar eu prefaciava-a. Não uma, não duas, não três, mas as vezes que fossem precisas, adequadas e, vá lá, consentidas por ela, porque eu não sou daqueles que lutam contra a maré e tenho de ter o prévio consentimento das gajas para as prefaciar. Mas, como ia a dizer, se fosse eu a escrever o tal de prefácio, diria tão-só que o trabalho da São Rosas é imperdível como o é Saramago, Namora, Pessoa ou Eça. Porquê? Porque a alma lusitana tem mostrado que anda pouco lusitana nas obras publicadas pós-25 de Abril, desgraçadamente, e este Diciordinário Ilustarado tem muito dessa alma - dessa chama - que nos falta a todos mas que falta, sobretudo, a quem escreve na língua portuguesa. E já se sabe: se não há língua nem dedo, diz o povo, toda a mulher nos mete medo!...
A São Rosas é que não mete medo a ninguém e o seu livro, pelo contrário, merece figurar na biblioteca de qualquer português que se preze, quanto mais não seja para aprender a usar (in)correctamente a língua quando dela mais se precisa e ela, a bandida, se nos enrodilha no céu do pensamento.
A terminar, direi que
esta nova obra «é uma homenagem ao linguado português»; e é, ainda, muito mais hospitaleira do que se poderia imaginar, o que significa que também pode (e deve!) ser lida nos hospitais - se os doentes não ficarem melhor, no mínimo, garanto eu, ficam mais alfabetizados e já podem morrer descansados...
Herculano da Costa"